Conheça as principais correntes de alimentos sem agrotóxicos

São Paulo – Saiba como começou cada uma das principais correntes que defendem a produção de produtos orgânicos:

Paulo Montoia
Repórter da Agência Brasil


Orgânica – Corrente dominante na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, formulada na Inglaterra por Albert Howard, sobre os métodos naturais de agricultura e criações utilizados na Índia, a partir de 1905. Procura preservar tudo no meio ambiente, inclusive os insetos.Trabalha com cultivos integrados, adubos compostados, estercos animais e compostos minerais. Ela utiliza rotineiramente caldos vegetais para combater pragas, mas permite o uso de remédios e outras substâncias químicas, para combater tanto pragas quanto doenças, sob acompanhamento, quando necessário para salvar as plantas e os animais. Possui associações certificadoras em alguns estados do país, com ou sem reconhecimento de certificadoras internacionais, como as de São Paulo (AAO), do Rio de Janeiro (Abio), de Santa Catarina (Aorgânica) e do Paraná (Aaopa).

Biodinâmica – Formulada a partir de 1924 na Alemanha pelo austríaco Rudolf Steiner, criador da Antroposofia. Define como tese que a terra é um organismo vivo que possui forças imateriais. A Biodinâmica utiliza nos cultivos compostos líqüidos feitos com ervas, esterco e sílica e preconiza que estes equilibram solos, plantas e animais entre si. Possui um selo internacional de certificação própria, da Demeter. No Brasil, sua certificadora é o Instituto Biodinâmico, com sede em Botucatu, SP.

Bio-orgânica ou Biológica – Escola que surgiu na Suíça, na década de 1950, pelo agricultor Hans Müller (austríaco) e por sua mulher, Maria Müller. É forte na Alemanha e na Suíça e sua base inicial é a proposta de agricultura biodinâmica alemã, complementada posteriormente pelos estudos e avanços em microbiologia do solo.

Natural – Foi formulada pelo filósofo Mokiti Okada, fundador da Igreja Messiânica Mundial na decada de 1930, no Japão. Ela considera o solo um organismo vivo e a água um elemento essencial do ciclo da natureza. Essa corrente recicla os recursos naturais, produz seus próprios adubos e proíbe o uso de qualquer tipo de esterco. No Brasil, é impulsionada pela Fundação Mokiti Okada, certificadora fundada em 1971, e pela Korin Agricultura Natural Ltda., maior produtora de “frangos verdes”, ou seja, criados de forma mais saudável.

Permacultura – Corrente que defende culturas permanentes, autosustentáveis e integradas ao meio ambiente, criada na Austrália nos anos de 1970 pelo biólogo Bill Mollison. Propõe que o agricultor produza todos os materiais de que necessita, dos insumos da terra à energia. O Brasil é um dos maiores campos de aplicação de permacultura no mundo, com experimentos e entidades nos diferentes ecossistemas, com institutos de Permacultura ou de Permacultura e Ecovilas no Cerrado (Ecocentro-Ipec), Mata Atlãntica (Ipema), Rio Grande do Sul (Ipers), Amazônia (Ipapermacultura).

VÍDEOS


Produzidos sem agrotóxicos, os produtos orgânicos são mais saudáveis, mas ainda poucos consumidos no país. Campanha quer despertar o interesse sobre esses alimentos.

//

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: