Aves comportam-se como soldados na defesa do grupo

(Andy Radford)Tal como os soldados numa zona de combate, as aves criaram um sistema de sentinelas para garantir que os companheiros permanecem seguros e livres de ataques.

Cantando uma ‘canção de vigilante’, a ave Turdoides bicolor diz ao seu grupo que podem continuar a procurar alimento em segurança no deserto africano do Kalahari.

Este é um dos raros exemplos de comportamento verdadeiramente altruísta em aves, diz Andy Radford, da Universidade de Bristol no Reino Unido. “O comportamento não egoísta da sentinela é, provavelmente, recompensado algures mais à frente. É um cenário em que todos ganham.”

Estas aves vivem em grupos de seis ou sete, uma das quais age como sentinela em busca de predadores no deserto, como mangustos, águias ou cobras.

Tal como os soldados quando em serviço de sentinela em território hostil se mantêm em contacto regular com os companheiros, a ave sentinela canta uma canção característica que assegura a todos que tudo vai bem.

Isto deixa o resto do grupo livre para se focar na descoberta de alimentos, como escorpiões e pequenas cobras enterrados debaixo da superfície da areia.

A equipa de Radford observou uma população de estudo composta por 12 a 20 grupos de aves que vivem no deserto do Kalahari, sul de África. Demonstraram que a canção da sentinela permitia aos grupos capturarem mais alimento.

Radford refere: “Estes resultados são muito entusiasmantes e apontam para um excelente exemplo de verdadeira cooperação. O comportamento altruísta da sentinela deve ser recompensado pelo aumento da sobrevivência dos companheiros de grupo, o que leva ao aumento da dimensão do grupo. Esta situação aumenta as probabilidades de sobrevivência da sentinela quando o grupo está sob ataque ou quando tem que repelir rivais do seu território.”

Ainda que vivam na natureza, os grupos destas aves que participaram no estudo foram treinados para voar para os investigadores em resposta a um assobio e a pesarem-se a si próprios numa pequena balança.

Os observadores podem andar a poucos passos das aves para observar o seu comportamento e analisar o tipo de presas que capturam. O último estudo mostrou que as aves em busca de comida apenas reagem à canção da sentinela, mesmo que não estejam a ver a ave num ramo de árvore perto.

Em resposta à passagem de gravações da canção da sentinela, os animais em busca de alimento passam menos tempo em busca de predadores, olharam para cima menos vezes, espalharam-se mais e passaram mais tempo em campo aberto.

Isto significa que dispuseram de mais tempo para procurar alimento, têm menos probabilidade de deixar fugir uma presa, têm mais áreas para a busca e menor probabilidade de encontrar uma área que já tenha sido limpa.

Em consequência de todas estas alterações de comportamento, as aves têm maior sucesso na busca de alimento.

O estudo, financiado pelo Biotechnology and Biological Sciences Research Council (BBSRC), foi agora publicado na revista Current Biology.

“A tomada de decisão em resposta a dicas sonoras é um comportamento importante nas aves sociais e ao estudá-lo podemos descobrir muito mais acerca da forma como diferentes grupos de animais desenvolveram a utilização da linguagem”, diz Radford. “Agora estamos a investigar se as sentinelas são diferentes relativamente à sua confiabilidade e de que forma isto pode influenciar o comportamento dos seus colegas de grupo.”

Fonte: Simbiotica

Saber mais:

BBSRC

Universidade de Bristol

Será este um mundo ‘chimpanzé ajuda chimpanzé’?

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: